Quer conhecer o inferno? Coloque doze pessoas morando numa casa de dois quartos e você terá uma visão clara do ambiente onde vivem os demônios. Foi por isso que Maria José cismou: “quero ser freira”. Não por vocação. Mas porque buscava o silêncio dos conventos. Justificou com uma evidência fortíssima.

– Olhei para esse papel manchado, olhei pra parede e o Pai apareceu.
– Teu pai tá morto, menina.
– Eu vi Deus, tia Santinha, e ele mandou a senhora me levar no convento Nossa Senhora das Meninas. Tá aqui o endereço.

O convento
Enquanto as outras noviças meditavam sobre o Novo Testamento,
Zezé refletia sobre o Nada que literalmente ocupamos. Sobre a real condição de que somos apenas grãos de poeira suspensos entre o … NADA.

Ela não fingia rezar. Crente na nossa insignificância cósmica, Zezé orava com fervor, só que para outras coisas. Rezava pelas estrelas de nêutrons , pelas partículas táquions e, principalmente, pela inexpugnável velocidade da luz. Dedicava novenas diárias para o Universo em expansão e, nas noites mais frias, sonhava com as dimensões extras.Mas eis que, num belo dia, do NADA, a madre superiora pega a Bíblia de Maria José por engano.

– Você anda lendo isso? Uma moça de família, onde já se viu.
– Eu não leio isso. Graças a Darwin não tenho a mentalidade influenciada por essas invenções.
– Graças a quem?
– A Deus.

O retorno
Repugnante. Escandaloso. De arder no inferno. E a madre não pensou duas vezes:
– Estamos mandando a menina de volta pra casa. Não perguntem o motivo.

As outras freirinhas adoraram a atmosfera de segredo em torno do assunto e logo criaram suas próprias versões. A expulsão de Maria José ficaria para sempre relacionada a histórias de gravidez, sexo e almas penadas. Uma lenda!

– Soube de fonte segura: pegaram ela beijando a boca de uma freira velha.
– Nunca me enganou! Engravidou daquele seminarista que veio uma vez aqui.
– Já veio grávida, mas só agora o bucho começou a aparecer.

A madre achou melhor não dizer que a capa da Bíblia de Maria José era usada como fachada de uma cópia do seu livro preferido – também conhecido como “A Origem das Espécies”.

[fim]

#arquivos

seateoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s